Junte-se ao grupo de assinantes e receba dicas, e-books e artigos do HypnoPlace.



Problemas amorosos: como a hipnose pode resolvê-los?

A hipnose vai me ajudar a lidar com as feridas do passado? Estou em um relacionamento ruim, a hipnose resolve? Não aguento mais me relacionar com pessoas abusivas, qual a eficácia da hipnose em meu caso? Sou amante e quero sair dessa situação, o que faço? Consigo resolver meu problema em apenas três sessões?

As pessoas que me procuram para fazer a hipnose trazem situações semelhantes, as perguntas são parecidas e elas normalmente já investiram tempo e dinheiro em outras terapias, mas sentem que não saem do mesmo lugar. As situações se repetem e os clientes dizem que suas vidas estão estagnadas. A hipnose pode ajudar sim na superação do passado e a transformar o presente, mas isso só depende da vontade do cliente que procura essa ferramenta.

Problemas amorosos: É preciso estar aberto à hipnose

Isso significa que não temos nenhum controle do que irá acontecer durante o processo. O hipnoterapeuta é apenas um condutor. O subconsciente do cliente vai trazer à tona a emoção que precisa ser trabalhada e as situações que marcaram a vida daquela pessoa. Pode não ser algo tão surpreendente mas, em se tratando de emoções, nem sempre é algo extraordinário que o cliente não as lembre direito. Às vezes surge na sessão algo corriqueiro, mas que marcou profundamente a psique da pessoa e que consequentemente vem representando sofrimento para ela. Uma crítica feita pelo pai, um olhar de desaprovação dado pela mãe – esses são alguns dos exemplos mais rotineiros – e, a partir daquele evento, esse sentimento vai se reforçando e resultando dificuldades nos relacionamentos da pessoa… incluindo os amorosos.

O fato de ter sido algo “corriqueiro” pode trazer alguma frustração quando a sessão termina. “Puxa, foi só isso que aconteceu? Achei que era algo mais grave?” – é nessa hora que o cliente tem o papel importante. Após identificar o que de fato trouxe sofrimento para a sua vida, pois eu garanto, nosso subconsciente não erra, o que você vai fazer com essa informação? Vai continuar a repetir os erros do passado?

 

casal com problemas de relacionamento amoroso

Fonte: @Yanalya / Freepik

Meus relacionamentos amorosos são ruins

Lá no fundo a gente sempre sabe o que fazer. Manter uma relação ruim é uma forma de autossabotagem. Caso o (a) seu companheiro (a) use palavras depreciativas, é muito crítico e você se sente machucado (a) com frequência, significa que é necessário entender a sua escolha de se manter nessa situação. Relacionamentos afetivos são complexos: afinal de contas, trata-se de uma pessoa por quem temos sentimentos. Mas e quanto ao sentimento que você tem por você mesmo (a)? Você se ama o suficiente para se escolher?

Para entender todas essas questões, precisamos trazer para a sessão a relação que temos com nossos pais. Já atendi muitas pessoas que sofreram abandonos na infância. Um pai que fica ausente após a separação, por exemplo, é algo comum. Essas mulheres passam a achar que em algum momento serão abandonadas novamente por seus parceiros e, após inúmeras relações ruins, se tornam amantes.  Elas acreditam que assim evitarão o sofrimento.

Mães muito rígidas e controladoras também têm efeito semelhante na vida dos meninos. Atendo homens que apanharam muito e eram castigados severamente ainda na primeira infância. Esses clientes se relacionam com mulheres ciumentas e com pouco autocontrole porque entendem que isso é amor (já que na infância, apesar de suas mães os baterem e os humilharem, havia a noção de que isso fazia parte do amor maternal). É dessa forma que nossa psique se “acomoda”. Entendendo que quem ama também agride. E entramos nesse espiral que não tem fim.

Fiz hipnose e já sei o que aconteceu, e agora?

A sessão da hipnose vai trazer para a consciência o sentimento que precisa ser trabalhado. Caso o cliente esteja em um triangulo amoroso, por exemplo, ele vai trazer essa sensação e iremos para o momento onde tudo começou. É natural chorar, gritar, bater e ficar com raiva daqueles que causaram esse sofrimento, já que normalmente são as pessoas que a gente mais ama ou amou na vida.

Claro que um bom hipnoterapeuta vai trabalhar todos esses sentimentos intensos durante a sessão para que o cliente saia de lá aliviado e com a sensação de perdão. Desta forma, a pessoa vai finalmente seguir sem tantas amarras. O perdão precisa ser concedido, caso contrário, dificilmente teremos sucesso.

casal com problemas de relacionamento hipnoterapia

Fonte: @Yanalya / Freepik

Outro ponto importante é sair do papel de vítima. Na infância temos pouco controle do que ocorre, mas após esse período, somos nós que escolhemos nossos parceiros (as). A partir de agora o cliente tem a chance de deixar para trás o que faz mal e escolher relações mais harmoniosas.

Você está preparado(a) para fazer isso? A hipnose não vai tirar uma pessoa da condição de amante nem vai trazer de volta o ser amado em três dias. A verdade é que o cliente vai resgatar o amor próprio e ter ferramentas para dar limites para as pessoas que os cercam. Quem não se encaixar na nova realidade, provavelmente estará fora da vida de quem procurou a hipnose. Essa é a questão fundamental, quantas pessoas estão preparadas para tantas mudanças?

A hipnose é sim uma ferramenta poderosa e libertadora, mas nem todo mundo está pronto para encarar a verdade e mudar. Mudanças são difíceis, dolorosas e poucas pessoas estão preparadas para elas. Encarar a verdade é um processo bastante dolorido, mas é a única forma de se autoconhecer e deixar o passado para trás.

Para sair de um relacionamento ruim é necessário estar preparado para deixá-lo para trás caso seja preciso. Procurar relações saudáveis dá trabalho e nem sempre a gente acerta na primeira tentativa. Mas o autoconhecimento vai permitir que você identifique rapidamente quando um parceiro (a) é abusivo. Um cliente que investe em boas relações, sempre vai se colocar em primeiro lugar.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos e familiares!

Hipnoterapeuta e sócia da clínica Fênix Hipnose, jornalista e escritora. Integrante de um grupo que busca combater a violência contra a mulher, acredita que o tema deva ser levado a todas as esferas da sociedade. Estudiosa de Carl Jung e seus escritos sobre interpretação de sonhos, orienta as pessoas a encarar as suas feridas, a ressignificar suas emoções e a equilibrar relações com pais e companheiros(as).

X