Junte-se ao grupo de assinantes e receba dicas, e-books e artigos do HypnoPlace.



O poder da regressão de memória ao período intrauterino

Imagine se você tivesse a oportunidade de voltar ao passado, especialmente para as situações mais  dolorosas, podendo, de alguma forma, revivê-las, removendo o peso da dor e extraindo um novo aprendizado que passaria a impactar positivamente na sua vida. Você gostaria?

As pessoas que realmente querem e estão prontas para se livrar de um problema, certamente topariam. Saiba que a hipnoterapia, através da regressão de memória, é capaz de fazer isso por você. Reviver uma cena no subconsciente nos possibilita ressignificá-la, ou seja, ver as coisas de outro modo a partir de então, é isso, acredite, pode mudar tudo.

Como não há limite de tempo e espaço para o subconsciente, algumas pessoas podem recordar de fatos ocorridos no período em que  estavam sendo gerados, isso mesmo, na barriga das suas mães, mostrando que a mente começa a registrar as nossas experiências mesmo antes de nascermos.

O poder da regressão de memória ao período intrauterino

Dora me procurou para tratar seu estado depressivo e a falta de segurança em si. Na primeira sessão de hipnose, revisitou alguns fatos da vida que a ajudaram a compreender melhor sua história, mas nenhum do qual não se lembrasse com a mente consciente. Todos os fatos trazidos por ela eram acontecimentos marcantes e vivos na memória. Ela confessou que gostaria de desvendar algo além. Mas não havíamos terminado o trabalho. A investigação prosseguiria dias depois.

Na sessão seguinte, Dora trouxe uma cena que completaria suas reticências, pela profundidade dos sentimentos envolvidos e por todo o esclarecimento que trouxera embutido. Suas lembranças a levaram ao período intrauterino. Ao se dar conta de onde estava e, sobretudo, do que sentia, chorou compulsivamente. Aquele bebê sentia tristeza e muita culpa. Seus avós maternos não aceitaram a gravidez de sua mãe, uma jovem solteira de 16 anos. O bebê sentia a dor da mãe, e mais, sentia-se responsável por ser “a causa” da rejeição sofrida por ela.

Passar por essa experiência ajudou a compreender clara e profundamente uma série de sentimentos nutridos na vida adulta, as relações familiares, as raízes da depressão e de nunca se sentir boa o bastante. Após essa experiência, vi outra Dora, radiante e muito mais confiante em si. A essência de Dora, por muito tempo soterrada sob espessas camadas de ressentimento, viera à tona em toda sua alegria, vitalidade e exuberância em nosso último encontro.

Livia, outra cliente já atendida por mim, sofria há anos da síndrome do intestino irritável, fato que lhe causava severos transtornos, forçando-a a evitar o convívio social. Ela procurou a hipnoterapia depois de ter deixado o emprego para trabalhar em casa, e assim não precisar sofrer publicamente os desconfortos oriundos das crises.

Na sessão, sua mente a conduziu para uma cena em que estava na loja com a mãe, mais especificamente, na barriga da mãe. Quando questionada sobre o que sentia, disse perceber aflição e tristeza. Livia, muito embora pouco soubesse sobre a vida dos seus pais na época, trouxe alguns detalhes curiosos. Disse que a mãe trabalhava arduamente para esquecer as traições do marido, a exploração e o relacionamento abusivo no qual tinha se transformado seu casamento.

Sua mãe não queria tantos filhos, mas fazia de tudo para agradar o marido, que chegou a agredi-la algumas vezes. O bebê Livia sentia-se inseguro, vivia o medo da autoridade do pai, transferido a ele através da mãe, e nasceu nutrindo esse medo da figura masculina. Isso fez com que acabasse atraindo outras figuras autoritárias ao longo da vida, que vinham a reforçar o medo e a culpa.

Tendo compreendido a origem do medo e tendo trabalhado-o na sua origem, essa cliente conseguiu se livrar da síndrome. Como consequência, retomou a vida social e a liberdade, que anos de buscas anteriores não haviam conseguido lhe garantir.

Casos como o de Dora e o de Livia deixam evidente a fusão sentimental entre mãe e filho, revelam que a inteligência emocional dos bebês é extremamente desenvolvida, e que eles não apenas sentem o que as mães sentem, como muitas vezes acreditam que aquele sentimento lhes pertence. Aí começam os registros que levaremos para a vida, muito antes de nascermos.

Foram usados nomes fictícios para preservar a identidade das fontes.

O poder da regressão de memória ao período intrauterino

O que é regressão de memória

A regressão de memória é apenas uma das técnicas usadas na hipnoterapia, que permite ao cliente ou paciente revisitar fatos marcantes da sua história, revivendo-os sob o olhar atento da experiência e extraindo os ensinamentos que não foram possíveis naquela oportunidade. E isso pode mudar tudo. É emocionante, intrigante e muito revelador conduzir uma sessão de regressão.

Os registros trazidos são aqueles que a mente subconsciente considera determinantes, portanto, ao iniciar este processo, nunca sabemos que cena virá. Mas o subconsciente sabe exatamente o que grita por ajuda dentro de nós, então, deixemos que ele traga o que precisa ser tratado. Assim, as regressões ao período uterino acontecem de forma imprevista. Não costumamos buscar por elas, mas muitas vezes elas aparecem.

As regressões podem acontecer de forma induzida, espontânea ou através da auto-hipnose. O fato é que são sempre reveladoras e ajudam a compreender o momento presente. Por isso, é importante que se tenha um objetivo ao se buscar por essas lembranças. Dessa forma, a regressão se constitui em um processo terapêutico eficaz, que coloca o indivíduo frente à sua verdade interior, todo este universo a ser estudado, que diz tanto sobre nós.

Durante uma regressão ao período intrauterino, as pessoas são capazes de relatar com clareza, e muitas vezes com riqueza de detalhes, onde estão e o que estão sentindo. Embora o bebê da época não tivesse esse discernimento, o adulto de hoje é capaz de narrar os sentimentos por ele guardados, o que nos leva a desvendar muitos dos seus problemas na vida adulta.

Subconsciente, o backup da mente

Uma das características que diferem a mente consciente da subconsciente é a memória. Enquanto o consciente se ocupa dos registros de curto prazo, já que sua função é ajudar a resolver as questões pontuais e funcionais da vida, o subconsciente trabalha com a memória de longo prazo. E por “longo” entende-se: não há limites para o tempo.

Vou dar um exemplo. Se eu perguntar a você o que aconteceu no dia “tal” de fevereiro de 2001 (um dia aleatório), certamente a sua mente consciente não terá a resposta, porém, o seu subconsciente tem essa informação. Ele é como uma câmera ligada 24 horas dentro de você ou como um servidor de backup, guardando todas as suas experiências de vida, desde antes de você nascer.

Dessa forma, podemos perguntar ao seu subconsciente sobre o seu passado, em busca de respostas e, caso não haja nenhum óbice ao acesso a esses registros, o subconsciente vai saber dizer. Só é preciso saber conduzir de forma apropriada essa experiência. Portanto, saiba que você não esqueceu tudo o que viveu no início da vida, muito embora não acesse essas informações rotineiramente, você tem esse backup aí dentro de você.

O poder da regressão de memória ao período intrauterino

Por que acessar os registros passados?

O motivo pelo qual a hipnoterapia se utiliza da regressão de memória, é porque são justamente esses registros marcantes que estão pautando o nosso presente e pautarão o nosso futuro. O adulto que somos é fruto das crenças que adquirimos, principalmente entre os 0 e os 12 anos.

Quando nascemos, somos um livro em branco. Nossas primeiras experiências de vida criam marcas profundas e muitas vezes definitivas, que determinarão o adulto que seremos. Nossos primeiros aprendizados ajudam a formar nosso sistema de crenças, e essas, por sua vez, são como estacas cravadas na mente subconsciente. Elas permanecerão lá, até que sejam removidas.

Assim, se uma menina ouve da mãe, “minha filha, você nunca vai ser magra como a sua irmã”, ela pode crescer uma adulta obesa, pois naquele momento, por não estar convicta do seu valor, ela “permitiu” que a crença entrasse na mente subconsciente.

Durante a vida adulta ela pode nem lembrar desse fato, mas o subconsciente não vai esquecer, e essa mulher pode tentar a vida inteira emagrecer, sem sucesso, pois há uma programação dentro dela, determinando seus resultados. Como se desfaz uma programação? Inserindo na mente outra crença com a mesma força. E isso é o que fazemos na hipnoterapia.

Revisitar um acontecimento passado, tendo a chance de desvendar o que a vida tentou, por diversas vezes, nos mostrar, é uma experiência reveladora, fascinante e um dos métodos mais eficazes que conheço para tratar um problema em pouco tempo.

O que acontece a um bebê dentro do útero ainda envolve muitos e fascinantes mistérios. Contudo, devemos admitir que a íntima relação do bebê com a sua mãe vai além do que o senso comum nos ensina. Toda criança traz consigo uma bagagem emocional, com a qual deverá lidar ao longo da vida, e isso já é vivido desde a barriga da mãe.

Além disso, durante a gestação ficam gravados no subconsciente do bebê as emoções da mãe. Esses sentimentos influenciarão o destino de ambos. Mas como tudo tem um propósito, e não devemos menosprezar a inteligência da natureza, eles serão também a chave para o autoconhecimento e a evolução deste indivíduo.

Hipnoterapeuta OMNI Florianópolis/SC, membro da National Guild of Hypnotists – NGH, especialista em Hipnose para Crianças e Adolescentes – HypnoKids, colunista mensal do portal HypnoPlace. Formou-se em Reiki II, estudou Cromoterapia, Cromopuntura, Radiestesia e Metafísica Aplicada à Saúde. Formada em Jornalismo e Direito, trabalhou por 15 anos unindo suas duas formações. Em 2014 deixou o cargo de jornalista para abraçar o que se tornou sua missão de vida: a hipnoterapia. Desde então, tem ajudado centenas de pessoas a resolverem seus problemas e a expressarem seu pleno potencial.

X