Junte-se ao grupo de assinantes e receba dicas, e-books e artigos do HypnoPlace.



Memórias de Longo Prazo: como a hipnose ajuda nas dores do passado

Já ouvi muito a seguinte narrativa – se eu pudesse voltar no tempo, faria tudo diferente! Geralmente este discurso é cheio de culpa, dor e arrependimento de pessoas que, a todo momento, acessam suas memórias e voltam a sofrer por situações do passado. São as chamadas “memórias de longo prazo”.

O sofrimento torna-se cada vez mais forte, as memórias cada vez mais vivas, e o passado cada vez mais presente. E, nesse contexto a hipnoterapia também tem um papel libertador. Imagine ter realmente a oportunidade de voltar no tempo e fazer tudo diferente? Maravilhoso! Não é mesmo? Uma das bases da terapia com a hipnose é exatamente esta, a liberação, compreensão e aceitação do passado.

 

Memórias de longo prazo: o mais poderoso HD do mundo

Nossa mente registra e guarda todas as nossas memórias de forma permanente, a ciência já comprava estas atividades cerebrais a partir do quarto mês de gestação, isso indica que temos memórias e emoções transmitidas pela mãe antes mesmo de nascermos. O cérebro humano é composto por centenas de bilhões de células, que se comunicam entre si e que tem a capacidade de guardar todas essas memórias, como se fosse o mais poderoso HD que existe no mundo.

É muito bom ter memórias da história da nossa vida, de coisas boas que aconteceram, poder recordar momentos felizes, lembrar de amigos, aventuras, viagens, romances e tudo que nos fez bem. Porém, as coisas ruins também ficam registradas, e não é de todo mal, porque é nas adversidades que crescemos e evoluímos, mas muitas vezes não é assim que a nossa mente responde a eventos negativos.

 

PROGRAMAÇÃO

Uma criança, não tem inteligência emocional suficiente para discernir se um evento é traumático ou não. Para ela, o simples fato do amiguinho da escola a empurrar e ela ficar no canto chorando longe dos pais, pode causar um grande dano, porque para a mente desta criança, existe uma emoção negativa que pode ser interpretada como rejeição e abandono.

Sabemos que essa criança não foi rejeitada e nem abandonada, mas a mente dela não sabe disso e não entende assim e, a longo prazo, somados a mais eventos que tem o mesmo impacto negativo, a mente dessa pessoa pode criar bloqueios, problemas emocionais, dificuldade em relacionamentos, baixa autoestima, e até mesmo problemas mais sérios como depressão e outras doenças.

Sim! É assim que os problemas emocionais iniciam: Um evento + uma emoção associada = PROGRAMAÇÃO. Uma vez instalada em nós uma programação, apenas instalando outra nova para neutralizar essa que já existe. Você já parou para pensar que tudo em sua vida se repete? Relacionamentos, forma de se alimentar, trabalho, relação com dinheiro, saúde… tudo tem o mesmo padrão sempre! Tudo se repete e parece um ciclo que não tem fim, mesmo que você não queira, você acaba atraindo e criando um ambiente para que tudo se repita. Isso é a sua programação! Ela é inconsciente e você nunca percebe que está apenas executando um programa que existe dentro de você, baseado nas suas experiências e crenças.

 

Criança triste por causa de memórias ruins

Fonte: Kat J/Unsplash

 

MEMÓRIAS DA DOR

É muito interessante entendermos que nem todo problema atual está associado a algo realmente traumático, muitas vezes, são apenas eventos “bobos”, mas para uma criança, o trauma e a dor são reais. Se você perguntar para essa pessoa do exemplo que eu dei, quando adulta, se ela lembra de algo que pudesse ter causado tais problemas que ela vive hoje, certamente ela não iria lembrar, e ainda que lembrasse, jamais ela associaria os seus problemas a eventos tão ‘insignificantes’, porque a interpretação que o adulto faz é muito diferente da de uma criança.

Perceba nas crianças o quanto dói algumas coisas que, para nós adultos, parecem ser tão pequenas… a inocência e o coração puro e frágil de uma criança faz ela pensar que todos são assim, e muitas vezes um grito a faz chorar desesperada, ou pelo susto, ou por tê-la feito se sentir desprotegida, desamada, ou qualquer outra coisa que um adulto saberia lidar com muito mais facilidade.

 

CURA DA CRIANÇA INTERIOR

Na nossa mente subconsciente existe algo chamado autopreservação, que é a responsável por nos proteger a todo custo. Isso é muito bom, nos traz uma certa segurança. O problema é que a mente não sabe distinguir muito bem um perigo real de um perigo imaginário, e mesmo em uma situação de perigo não real, a mente vai criar um sistema de proteção. A intenção é ótima, mas a maneira de nos ‘proteger’ é errada – mesmo entendendo esta dinâmica toda, ainda me surpreende a maneira do subconsciente compreender os fatos e criar de forma independente os bloqueios, padrões e até mesmo doenças.

Na clínica, buscamos essas memórias de longo prazo que a mente se apega, e fazemos com que a pessoa adulta interprete os eventos. Quando a pessoa adulta faz sua própria interpretação, ela tem a oportunidade e entender o sofrimento da criança.

Em casos de eventos que foram traumáticos por um motivo real, o adulto consegue liberar toda a carga negativa do trauma, é uma ótima oportunidade de se reconciliar com o passado, perdoar os envolvidos, se perdoar, liberando então o fluxo do amor do perdão em sua vida, para que a criança interior seja curada também – particularmente, chamo o subconsciente de criança interior.

É necessário que este adulto cure a sua criança interior! Abrace, diga que a ama e a ajude enfrentar o evento de forma que a mente dessa criança entenda que está tudo bem, que não precisa mais sofrer pelo ocorrido… a criança curada libera o adulto da dor e sofrimento.

Esta é a maneira mais eficiente e natural de curar todos os bloqueios, doenças, e demanda emocional que temos. Simultaneamente, muitas outras coisas são tratadas neste processo todo, por isso que, para mim, a hipnoterapia não é apenas um processo terapêutico, é a descoberta de uma pessoa que você nem sabia que podia ser, é a verdadeira manifestação de liberdade, é poder olhar para trás sem sentir dor ou simplesmente não ter mais a necessidade de olhar para trás.

Criança feliz após de libertar de memórias ruins

Photo by MI PHAM/unsplash

 

MEMÓRIAS LIBERTAS

Confesso para você que isso é uma coisa que me emociona muito! Em praticamente todos os atendimentos acontece isso, e é lindo demais ver uma pessoa tendo uma nova interpretação da sua existência e criando uma nova realidade. As memórias as vezes são cruéis conosco, nos fazem sofrer, nos causam dor e nos aprisionam, e o trabalho que fazemos na hipnoterapia, é a libertação da dor em relação a essas memórias.

Muitas pessoas me perguntam: você me fará esquecer do problema, do trauma, da fobia, das memórias e lembranças que me atormentam? A resposta é NÃO! Isso não é possível, e mesmo que fosse possível, eu não faria! Porque esquecer não é tratar e curar as dores emocionais.

O que eu faço é ensinar o subconsciente a entender aquela emoção negativa para que ele a liberte. Quando o subconsciente entende e aceita, faz com que você consiga lembrar, pensar e ver o passado sem sentir nenhuma dor e sem causar nenhum dano.

Se você gostou deste artigo e se fez sentido para você, compartilhe com seus amigos e familiares! Até o próximo artigo!

 

 

 

X