Junte-se ao grupo de assinantes e receba dicas, e-books e artigos do HypnoPlace.



Fim de relacionamento: Como a hipnose pode diminuir o sofrimento

Nesses últimos meses tenho me surpreendido com o fato de tantos clientes, homens e mulheres, terem nos procurado com o objetivo de um melhor entendimento e alívio da pressão resultante do fim do seu relacionamento, seja namoro, noivado, concubinato ou casamento.

Nossa primeira atitude é tomada através de uma anamnese bem apurada, para entendermos os porquês que colaboraram para esse desfecho traumático. É importante que entendamos como é o relacionamento dessa pessoa com suas figuras parentais (pai e mãe), além de seus irmãos, e como fluíram em suas diversas fases do seu desenvolvimento humano.

Logo após, é indispensável o levantamento e a análise minuciosa dos outros relacionamentos afetivos, caso tenham ocorrido. Como acontecia no dia a dia e quais os motivos de terem chegado ao final.

casal de frente terminando o relacionamento

Fim de relacionamento: O comunicado

“Eu não quero mais continuar com você, eu não gosto mais de você, vamos dar um tempo, quero me separar!”

Esta situação resulta num quadro clínico em que a pessoa se volta para si, é como se entrasse num casulo. Ela fica reclusa sem querer dar continuidade às coisas corriqueiras do seu dia a dia, torna-se triste e chorosa.

Eu já ouvi por diversas vezes a frase: O meu coração dói e sangra.

Sintomas que normalmente são confundidos com Depressão, inclusive, em alguns casos eu encaminho ao psiquiatra para uma avaliação e se necessário que seja administrado a medicação apropriada que o caso requer, normalmente é observado que a pessoa está com Angústia Reativa e/ou Síndrome do Coração Partido, ou seja, o que está sentindo é uma reação resultante de uma situação estressante e traumática devido a problemas situacionais (separação conjugal), levando a pessoa a sentir-se não desejada, desvalorizada, não amada e rejeitada.

Temos observado que essas pessoas apresentam-se ansiosas, angustiadas e desejosas que sua situação seja resolvida. Para tentar diminuir essas sensações, costumamos colocar para reflexão o áudio da música A natureza das coisas, de Flávio José, que segue abaixo um trechinho:

Se avexe não
Amanhã pode acontecer tudo
Inclusive nada.

Já nos deparamos com alguns casos em que a Angustia Reativa evoluiu para a Depressão Exógena (causa externa) e a existência de indícios de autodestruição, ou seja, risco de suicídio. A suspeita surge quando a fala é: “não consigo mais viver sem ele ou ela, minha vida não tem mais sentido”.

Casos assim requerem uma atenção especial e o imediato encaminhamento ao Psiquiatra, que prescreverá o antidepressivo apropriado. Tendo a família orientada para fazer um acompanhamento e vigilância relaxada, por um período mínimo de sete à quinze dias, tempo estimado em que o medicamento começará a fazer efeito, podendo variar de acordo com o metabolismo individual.

Avaliação

A partir da certeza que aquela pessoa está em sofrimento psíquico derivado de um fim de relacionamento afetivo, dar-se-á início sua avaliação, costumamos utilizar essas duas questões abaixo especificadas:

1. Você quer realmente desfazer essa relação energética, afetiva e emocional?

(    ) Sim                (    ) Não

Se não, quais os ganhos secundários que você tem em manter essa relação e essa pessoa na sua vida e cabeça, em pensar constantemente e manter contato com ela?

2. Quais as aprendizagens e lucros que você obteve dessa relação?

pessoa no canto sozinha

Rejeição

Esse tipo de rejeição simplesmente pode acontecer com qualquer um, parafraseando a passagem bíblica: “Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”.  João 8:7

Costumo argumentar com a analogia de que: quem nunca foi traído um dia, atire a primeira pedra.

Esposa, esposo não é parente e sim aderente, eles ficam unidos ou aderidos até quando é possível, quando não mais, vão embora.

Sempre recomendo a leitura do texto Encerrando Ciclos, de Fernando Pessoa:

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos – não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram. 

Tivemos um cliente que dizia: “um relacionamento afetivo é mantido quando há desejo e atração, quando acabar e o tão assustador fim de relacionamento chegar, a outra pessoa vai embora e nunca mais voltará”.

mulher escrevendo uma carta

Tratamento Hipnoterápico

Já no início do tratamento, sugerimos que duas cartas metafóricas sejam escritas, usar metáforas é um excelente recurso, haja visto que acessam direto o subconsciente da pessoa.

1. Faça uma carta para a pessoa que lhe causou sofrimento (ela nunca será entregue), se permita sentir mágoa, ressentimento, raiva, tristeza e desapontamento resultantes dessa relação, escreva tudo que gostaria de ter dito e nunca teve coragem, depois corte-a em pedacinhos e se desfaça dela. E quando me perguntam onde jogar, comstumo responder da seguinte forma: Jogue na privada e dê a descarga!

2. Faça outra carta (se quiser, esta você pode entregar), de gratidão pelas aprendizagens, que o ajudaram a crescer e obter algumas vitórias e conquistas. Pelos planos que tiveram e foram ou não realizados, pelos momentos que passaram juntos que trouxeram algum conhecimento…

Normalmente sugiro que seja digitada em fonte arial, tamanho 12, que seja lida três vezes, por ser 3 o número perfeito, ter princípio, meio e fim, sendo assim considerado divino, é representado pelo triângulo, quando esse aponta para cima representa fogo e força, e para baixo a água, elementos simplesmente indispensáveis para a sobrevivência humana. Depois, que seja salva, localizada e selecionada, agora é só colocar o comando shift + delete.

No nosso dia a dia temos nos deparado com clientes que nos dão a impressão que estão com o nome da pessoa gravado em seu coração. Ocorre que esse sentimento de rejeição, essa tristeza e sensação de abandono, quase sempre já está gravado há muito tempo no seu subconsciente e na nossa opinião.

Sem sombra de dúvidas, a melhor opção para ressignificarmos todo esse conteúdo psíquico é através do Protocolo R2C (Regress to Cause), regressão a causa, ECI (Evento Causador Inicial) e os ECSs (Eventos Causadores Secundários), e chegarmos a um novo entendimento e significado, libertando assim aquele adulto que ainda sofre pelos ecos de sofrimentos ocorridos em tenra idade.

Outra técnica que temos utilizado com resultados satisfatórios para limpar ou esquecer situações traumatizantes é o HypnoWaving, acrescido do Ultra-Height e emersão. Esses procedimentos causarão, em quem a eles se submeter, uma sensação de lavagem da alma.

Temos adotado o que chamamos de ritual energético, em que utilizando-se da imaginação do hipnotizado em estado sonambúlico, fazemos sua regressão até seu último encontro com seu algoz e administramos. Intercedendo e negociando a despedida desse encontro, ou seja, ressignificando todo esse conteúdo afetivo emocional em que a pessoa que foi dispensada e rejeitada.

E nesse contexto imaginário, ela começa a juntar seus pertences como livros, fotos, roupas etc, e os coloca, onde precisam ser colocados. Logo após, olha bem nos olhos dele(a) e observa como está se sentindo, pega em suas mãos e lhe diz que é grato por tudo que viveram juntos e também por este momento.

Daí a outra pessoa escuta com atenção, respeito e coração aberto. Então, agradeça novamente e lhe dê um abraço bem forte e diga: “Está encerrada essa relação energética, afetiva e emocional, vá em paz e feliz ao encontro da luz!” Logo após, fazemos uma projeção com os olhos do coração e sua emersão com compounding positivo.

Os clientes simplesmente ficam fascinados quando dizemos a seguinte frase: “alguém na multidão vai te ver”.

A sensação de paz observada nos clientes é impressionante, tivemos vários que tempo depois relataram que ficaram no início desconfiados e inseguros. Normalmente dizemos: “Você só vai saber se dará certo ou não se permitir que aconteça, daí acontecerá. A cara metade chegará devagarinho e lhe conquistará, confie no seu coração”.

Como podemos observar, meses depois na maioria dos casos que fizemos o acompanhamento, atendimento Psicoterápico e Hipnoterapêutico, no final, a grande maioria dessas pessoas que foram rejeitadas até agradece a seu algoz por ter lhe causado tanto sofrimento, pois agora está renascido. Alguns até se comparam a uma fênix, que após ter morrido e virado pó, renasce das cinzas, teve um que nos relatou que vivia liso, leso, louco, comprando fiado e pedindo o troco, e hoje o coração está em paz e as finanças em dia.

Não tem coisa melhor de se ouvir, né?! É uma sensação enorme de dever cumprido, como dizia Fernando Sabino, “no fim tudo dá certo, e se ainda não deu é porque não chegou no fim”.

Então, gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos e familiares! Até a próxima!

Psicólogo, com diversas especializações nas áreas da Psicologia Organizacional e Clínica, é hipnoterapeuta com vários cursos nacionais e internacionais, dentre eles destacamos o da OMNI Hypnosis Training Center em: Hipnoterapia, HypnoSport e HypnoPerform. Atualmente é psicólogo da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba – CAGEPA, e também atua como psicólogo clínico e hipnoterapeuta na cidade de João Pessoa – PB. É atualmente Secretário da Sociedade Paraibana de Hipnose e Sofrologia.

X