Junte-se ao grupo de assinantes e receba dicas, e-books e artigos do HypnoPlace.



Ansiedade e Síndrome do Pânico: entenda a diferença

Ansiedade e síndrome do pânico são problemas emocionais que assolam grande parte da população brasileira. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, quase 10% da população sofre com transtornos de ansiedade no Brasil. O país é líder mundial em número de pessoas que sofrem com esses transtornos, são quase 20 milhões de pessoas sofrendo com o problema no país.

Muitas pessoas me perguntam qual a diferença entre ansiedade e síndrome do pânico. Por isso, escrevi esse artigo para esclarecer essas dúvidas. Continue lendo  para entender as diferenças e semelhanças entre a ansiedade e síndrome do pânico. Saiba também porque a hipnoterapia é o tratamento que oferece resultados incrivelmente rápidos para esses problemas.

O que é ansiedade?

Todas as pessoas podem experimentar algum momento de ansiedade na vida. É comum ficarmos ansiosos frente a um desafio, antes de realizarmos uma prova, por exemplo, entre outros.

Essa ansiedade momentânea faz parte da vida. Da mesma forma, ter medo em algumas situações faz parte do nosso instinto de sobrevivência e é algo saudável.

A ansiedade se transforma em problema quando passa a dominar grande parte dos momentos, interferindo na qualidade de vida da pessoa e impedindo-a de realizar normalmente suas atividades. Geralmente o transtorno de ansiedade está associado ao medo do futuro, pois o desconhecido é visto como uma ameaça.

mulher muito ansiosa

Fonte: xusenru / Pixabay

Tipos de ansiedade

Ansiedade é o nome dado a uma série de transtornos que o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais classifica da seguinte forma:

  • Transtorno de ansiedade de separação, ocorre principalmente em crianças menores de 12 anos e está relacionado à separação ou morte dos pais, entre outras situações;
  • Mutismo seletivo, ocorre mais em crianças do que em adolescentes principalmente na escola;
  • Fobia específica, medo de determinados ambientes, animais, etc;
  • Fobia Social, medo da exposição social e avaliação de outras pessoas;
  • Transtorno de pânico, mais conhecido como síndrome do pânico, trataremos dele no decorrer deste artigo;
  • Agorafobia medo de estar em determinados lugares públicos como filas, transporte público, lugares abertos, etc;
  • Transtorno de ansiedade generalizada – TAG.

Sintomas da ansiedade generalizada

A ansiedade generalizada ocorre quando a pessoa sofre há pelo menos seis meses com sintomas persistentes e praticamente diários, como preocupação excessiva, baixo desempenho escolar ou no trabalho e inquietação constante.  Além disso, os sintomas físicos abaixo estão sempre presentes.

  • Sensação de “nervos à flor da pele”;
  • Fatigabilidade;
  • Dificuldade de concentração;
  • “Ter brancos” na mente;
  • Irritabilidade;
  • Tensão muscular;
  • Perturbação do sono.

Algumas pessoas também apresentam dores musculares, tremores, diarreia, náusea e suor excessivo.

Da mesma forma, as pessoas que sofrem com o transtorno de ansiedade generalizada apresentam dificuldades em várias áreas da vida. A vida pessoal, social e profissional fica comprometida, pois os sintomas da ansiedade estão sempre presentes, prejudicando seu rendimento e sua qualidade de vida.

A dificuldade em dormir prejudica ainda mais a pessoa, deixando-a cada vez mais disfuncional. Por isso, o  tratamento da ansiedade generalizada não pode ser negligenciado.

Ansiedade e síndrome do pânico são a mesma coisa?

Como já foi colocado, síndrome do pânico é um dos transtornos de ansiedade, e se caracteriza por ataques inesperados de pânico. A síndrome do pânico é o mais alto grau dos transtornos de ansiedade e geralmente leva à pessoa à emergência com a impressão de que está infartando.  Muitas pessoas têm a sensação de morte iminente no momento da crise.

Os sintomas físicos que acompanham o ataque de pânico costumam confundir e levar a pessoa a imaginar que realmente está sofrendo um infarto. Taquicardia, suores, tremores, sensação de falta de ar e desmaios acompanham as crises.

A partir dos primeiros ataques de pânico a pessoa desenvolve o medo de novos ataques e a preocupação é constante, impedindo-a de realizar normalmente suas atividades. Instala-se o medo de morrer e até mesmo de “enlouquecer”. O medo do medo é constante na pessoa que sofre com o transtorno de pânico.

No auge da síndrome do pânico, a pessoa se isola dentro de casa com medo generalizado e não consegue sair sozinha, sequer à padaria da esquina.

Tratamento da ansiedade e síndrome do pânico

O tratamento da ansiedade e síndrome do pânico dá-se através de medicamentos que combatem os sintomas associados à psicoterapia, que deve tratar as emoções e comportamentos. Tratamentos alternativos como acupuntura e massoterapia devem ser considerados, além da prática de atividades físicas e meditação que ajudarão a pessoa a ter mais autocontrole.

O tratamento com medicamentos e terapias convencionais é bastante longo. Não é raro encontrar pessoas que passam anos e, às vezes, a vida inteira tomando medicação e fazendo terapia ou análise.

Hipnoterapia como alternativa no tratamento da ansiedade e síndrome do pânico

Atualmente, as pessoas estão descobrindo a hipnoterapia como um tratamento rápido e eficaz para os transtornos de ansiedade. A hipnoterapia age rapidamente por atuar na mente mais profunda, que chamamos de subconsciente, e “reprogramar” a demanda emocional restabelecendo a normalidade.

A hipnoterapia age na causa do problema, por isso os resultados são extremamente rápidos. Várias pessoas se livram do problema com uma ou duas sessões de hipnoterapia avançada. Cada sessão dura entre duas e três horas.

Como é possível um tratamento agir tão rápido assim?

Em hipnose conseguimos acessar a parte mais profunda da mente onde estão as nossas memórias e nossas emoções. Aquilo que passamos várias sessões numa terapia convencional para acessar e descobrir, com hipnose é possível acessar muito rapidamente.

Através do acesso a essas emoções, é possível atuar diretamente na causa do problema e restabelecer o equilíbrio emocional. Isso é feito através de um processo terapêutico profundo e eficaz que chamamos de hipnoterapia avançada.

Dessa forma, inúmeras pessoas têm a vida transformada em apenas uma sessão de hipnoterapia avançada. Leia este caso abaixo:

Leoneide sofria de ansiedade generalizada há 11 anos.  Seu filho foi assassinado covardemente na semana em que se formaria na faculdade. Foram anos tentando fazer justiça, muito dinheiro gasto, foi processada por dar declarações na imprensa…

Depois de muito tempo, os réus foram condenados, mas logo depois conseguiram a anulação do júri. Leoneide estava sofrendo muito, tomava vários medicamentos, já tinha feito vários tipos de terapia e nada a ajudava efetivamente. Finalmente, ela conheceu a hipnoterapia avançada e uma sessão lhe devolveu o equilíbrio e a tranquilidade que ela precisava. Tirou o peso das costas e hoje se sente aliviada, dorme tranquila e está aproveitando sua vida da melhor forma.

Assim como a Leoneide, várias pessoas que sofrem com ansiedade e síndrome do pânico têm encontrado a solução para os seus problemas emocionais através da hipnoterapia avançada.

Saiba mais sobre hipnoterapia para ansiedade e síndrome do pânico clicando aqui.

Conhece alguém que precisa saber disso? Compartilhe esse artigo com seus amigos e até breve!

Hipnoterapeuta OMNI. Graduado em Matemática com especialização em Docência do Ensino Superior. Largou a Educação Básica para dedicar-se integralmente à hipnoterapia e exercer seu propósito de ajudar as pessoas a vencerem suas dores emocionais. Referência nacional no tratamento da Síndrome do Pânico.

X